segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Netflix: Saco de Ossos


Baseada na obra de Stephen King e dirigida por Mick Garris, Saco de Ossos é uma minissérie que envolve suspense, terror, romance e drama. Mike Nooman (Pierce Brosnan) é um escritor bem sucedido que vive um casamento feliz com Jo (Anabeth Gish). A mulher era sua inspiração para escrever, ao terminar um livro Mike chamava a esposa para que ela escrevesse a última frase do romance numa espécie de ritual. No lançamento de seu último volume Jo sofre um terrível acidente, a série mostra sua morte de forma rápida, mas intensa, e um detalhe se faz muito importante, pois leva o escritor a uma crise de desconfiança da fidelidade de sua falecida esposa, ela estava grávida, mas segundo um médico seria quase impossível que Mike fosse pai um dia. Apesar deste conflito, o romancista não deixa de amar sua mulher, e de alguma forma ele tenta contato com ela. Ao lembrar que Jo passava muito tempo na casa do lago do casal, a qual foi herdada pelo viúvo, e ao ser atormentado por pesadelos com ela como cenário, ele resolve passar um tempo por lá. Então Mike conhece o sofrimento vivido por Mattie, grande fã de seu trabalho, a qual disputa a guarda de sua filha com o sogro rico e controlador, logo o escritor se vê envolvido no drama da família Devore.
Apesar de gostar da mudança de paisagem e se envolver amorosamente novamente, a verdadeira esperança de Nooman era de reencontrar sua amada na casa do lago, ele precisava dela para escrever, ela era sua fonte de inspiração, e quando ela deixa de existir, ele passa a sofrer um bloqueio criativo. Logo o fantasma de sua esposa realmente se manifesta, entretanto ela não é a única a assombrar o local! Afinal... Pequenas cidades e grandes segredos.


Saco de Ossos traz uma disputa sobrenatural entre o amor e o ódio, a minissérie possui 2 partes, no total são 3 horas e 54 minutos. Ela é recheada com sustos forçados, mas que a princípio não deixam de funcionar, com o passar da trama nos acostumamos com as imagens mais fortes. As caracterizações de Max Devore (William Schallert) e de sua macabra empregada chegam a dar humor à série, mas sem deixar de lado o tom de horror.


A história nos prende, afinal queremos saber se Jo foi infiel ou não, e o que está por trás dos simples rostos dos moradores da pequena cidade, mas somos impulsionados pela curiosidade. A primeira parte da minissérie dá um pouco mais de susto por não estarmos preparados, entretanto a partir de certo ponto passar a ser maçante. O fechamento da trama é digno de Stephen King, nos surpreende de uma maneira satisfatória, mas os truques finais são risíveis.
Particularmente eu esperava mais da adaptação, uma história promissora, e Pierce Brosnan no elenco, que continua com seu charme impecável. Em um dia chuvoso e entediante vale a pena se envolver na minissérie. Disponível no Netflix.

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário